Apesar da crise, a confiança

A conectividade instalada nos ônibus Scania também tem mostrado a recuperação do setor de transporte rodoviário, revelando a maior quilometragem operada por esses veículos

Embora os números do primeiro semestre não são nada positivos, a montadora Scania, que completa 64 anos de Brasil em 2021, dá mostras que acredita na expansão de seus negócios com o mercado nacional de ônibus no segundo semestre deste ano. Em termos gerais, a comercialização de ônibus vem sofrendo com o impacto causado pela pandemia, com a redução da demanda de passageiros e do número de viagens, sejam urbanas ou rodoviárias.

A saída para reverter esse quadro negativo é a imunização em massa da população, fato que, nas palavras do vice-presidente das operações comerciais da Scania no Brasil, Roberto Barral, pode trazer de volta os negócios, com a renovação da frota e o aumento das operações. Já Silvio Munhoz, diretor de vendas de soluções da montadora, segue as palavras de seu colega, ressaltando ainda o momento, que influencia todos os serviços, implicando na rentabilidade do cliente e na forma de deslocamento das pessoas. “Nesse período, não deixamos de manter o bom relacionamento com o cliente, mesmo com as vendas em baixa. Esse mesmo relacionamento está nos informando sobre o reaquecimento do mercado, por meio de cotações sobre as futuras aquisições”, observou.

A conectividade instalada nos ônibus Scania também tem mostrado a recuperação do setor de transporte rodoviário, revelando a maior quilometragem operada por esses veículos. “Temos acompanhado esse aspecto por meio do nosso sistema de conectividade implantado nos ônibus de nossos clientes. Conversando com os operadores, ainda sentimos o menor número das viagens, porém, acreditamos que a demanda tende a aumentar significativamente no segundo semestre deste ano, em função das viagens de negócios e, também, no setor de turismo, além das férias e festas do final do ano”, ressaltou Munhoz.

Outro fator que preocupa a marca é a falta de componentes, como semicondutores, no mercado, influenciando negativamente a produção dos seus veículos. “Trata-se de um grande gargalo que temos que enfrentar. Entretanto, como a linha de produção de chassis para ônibus está com folga, pelo baixo ritmo de fabricação, ainda não estamos sentindo essa questão”, disse o executivo.  

Ao iniciar suas atividades em solo brasileiro, em 1957, a Scania ficou reconhecida pela inovação e pioneirismo nos primeiros passos da indústria automotiva nacional até a recente jornada na liderança pela transição a um sistema de transporte mais sustentável. Para celebrar os seus 64 anos de Brasil, a montadora criou o Dia da Paixão Scania, sendo que a marca tem uma história especial de relacionamento com o mercado, que começa com seus clientes e com o reconhecimento de uma parceria responsável pelo progresso de empresas, motoristas, profissionais do segmento de transporte, “Isso vem passando de geração para geração, consolidando a relação da marca e a evolução das pessoas que, de alguma forma, a ela estão conectadas. Nossa relação com os clientes e com as pessoas é uma mistura de amor, admiração, força, resultado, inovação, confiança e referência de produtos e soluções que se tornam ícones no mercado”, afirmou Márcio Furlan, diretor de Marketing, Comunicação e Sustentabilidade da Scania no Brasil.

O Dia da Paixão Scania trouxe diversos conteúdos divulgados nas mídias sociais oficiais com a presença de executivos da marca, colaboradores, rede de concessionárias, clientes e fãs apaixonados. Os programas e vídeos institucionais podem ser vistos pelo canal da Scania Brasil no Youtube.

Imagens – Revista AutoBus e Scania

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.