Estratégia comercial no exterior

Encarroçadora brasileira ressalta a importância do mercado externo em seus negócios

O mercado externo continua ser um modelo de negócio bem interessante para a encarroçadora gaúcha Marcopolo. Neste período em que a situação econômica mundial ainda vive um clima de expectativa, a fabricante brasileira divulgou, há alguns dias, que importantes mercados voltaram a demandar novos ônibus, como por exemplo, o Catar, para o qual irão cinco unidades da carroçaria Viaggio 900.

Os veículos, produzidos no Brasil, têm entrega prevista para o mês de junho e serão utilizados no transporte de funcionários de empresa do segmento de energia e petroquímica. Os veículos possuem 12,50 metros de comprimento e capacidade para transportar 43 passageiros, com poltronas semileito, todas com tomadas USB e porta-copos. Eles ainda terão sistemas de ar-condicionado Valeo CC 470 e de áudio e vídeo completo, com DVD, Wi-Fi e três monitores rebatíveis no salão, parede de separação total com porta de correr, itinerário eletrônico, cortinas, bagageiro e porta-pacotes.

Para Ângelo Oselame, gestor da Marcopolo para a região do Oriente Médio e África, mesmo durante a pandemia, a empresa manteve estreito contato com os seus clientes. “Temos percebido a maior procura pela renovação de frota. O Oriente Médio é um desses mercados que estão retomando e temos trabalhado para atender suas demandas e necessidades. Nossa expectativa é que as vendas retomem mais fortemente ao longo deste ano”, disse.

No México, a encarroçadora participou de mais uma edição da Expo Foro, na Cidade do México, evento realizado no início deste mês de junho. A empresa teve com foco na sustentabilidade e no futuro da mobilidade, participando com a sua nova linha de modelos rodoviários, Geração 8, e o modelo Attivi, carroçaria urbana para aplicação em chassis elétricos.

José Luís Goes, diretor da Marcopolo México, disse que a empresa busca sempre criar soluções de transporte inovadoras e verdadeiramente valiosas para seus clientes, passageiros, colaboradores e parceiros de negócios. “A Geração 8 é a representação desse propósito. Um conceito concebido para tornar os ônibus mais seguros, mais confortáveis, mais eficientes e mais rentáveis. Nosso objetivo era projetar um veículo capaz de transformar a experiência de viagem”, ressaltou.

O modelo com tração elétrica 100% desenvolvido pela Marcopolo

Já James Bellini, CEO da Marcopolo, comentou que o mercado mexicano é muito importante para a encarroçadora, tanto que foi o primeiro país, depois do Brasil, a receber os novos modelos da Geração 8 de ônibus rodoviários, lançados há pouco tempo. “Desde agosto do ano passado, a equipe de vendas da empresa iniciou a estratégia de apresentar ao mercado o novo portfólio de produtos da Geração 8 por meio de reuniões presenciais com clientes e produção e comercialização de algumas unidades com o objetivo de obter feedback do mercado. Ao mesmo tempo, apresentamos o modelo Attivi para demonstrar nossa liderança no desenvolvimento de produtos e soluções com foco em sustentabilidade, redução de emissões e preservação do meio ambiente”, explicou o executivo.

Imagens – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.