Marcando presença na África

Países africanos, como Camarões, Costa do Marfim, Burkina Faso e Gana, estão adquirindo novos ônibus da marca Volvo para a renovação de suas respectivas frotas. Recentemente, um negócio envolvendo 91 veículos foi concretizado com essas nações, sendo que os primeiros já começaram a ser embarcados, num total que contabiliza 12 ônibus para Camarões, 10 para […]

Países africanos, como Camarões, Costa do Marfim, Burkina Faso e Gana, estão adquirindo novos ônibus da marca Volvo para a renovação de suas respectivas frotas. Recentemente, um negócio envolvendo 91 veículos foi concretizado com essas nações, sendo que os primeiros já começaram a ser embarcados, num total que contabiliza 12 ônibus para Camarões, 10 para Burkina Faso, 59 para a Costa do Marfim e 10 para Gana. Os ônibus são dos modelos urbanos e rodoviários e foram encarroçados pela gaúcha Marcopolo.

De acordo com a montadora, antes desse novo embarque, ainda em 2021, a África recebeu 270 ônibus de seu portfólio. “Os veículos Volvo têm tido grande aceitação em diferentes mercados africanos. As vendas têm se repetido por conta da qualidade tanto dos produtos quanto dos nossos serviços, bem como dos bons resultados para os operadores de transporte”, explicou José Moreira, diretor da Volvo Buses para os mercados do Norte e Centro da África.

Para Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses América Latina, o complexo industrial da montadora localizado em Curitiba (PR), é referência mundial e produz chassis para ônibus urbanos e rodoviários pesados e semipesados, convencionais, articulados e biarticulados. ““Nossa fábrica brasileira tem vocação exportadora. Os mercados internacionais sempre foram grandes compradores de ônibus produzidos no Brasil. Aqui, temos um dos maiores índices de qualidade do Grupo Volvo em todo o mundo, sendo reconhecido por ser um importante elo do sistema industrial global da marca”, afirmou o executivo.

A Marcopolo forneceu seus modelos de carroçarias Paradiso 1200, Viaggio 1050 e Torino. Para ela, sua imagem no continente africano é muito forte e positiva, sendo reconhecida pela robustez, qualidade e baixa manutenção de seus produtos e, também, pelo elevado padrão de serviço de pós-vendas e assistência técnica. “Apesar do cenário de pandemia, as vendas da Marcopolo no continente africano se mantiveram e representam parte importante do resultado da companhia. Além de empresas tradicionais, a empresa também conquistou novos clientes neste período”, destaca Gustavo Marramarco, consultor de operações comerciais da Marcopolo responsável pelo atendimento à região norte do continente africano.

Imagens – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.