Onde é tocado, não há contaminação

Ainda, segundo a fabricante da tecnologia, a versão adesiva tem uma ação permanente que erradica 99,96% das bactérias e inibe 99,5% da SARS CoV-2

A empresa francesa MetalSkin Technologies, especialista em revestimentos antimicrobianos desde a sua criação, em 2007, realizou, recentemente, no aeroporto de Paris Charles Gaulle (França), uma experiência em um ônibus do translado interno para demonstrar a eficácia do uso de seu revestimento biocida MetalSkin® nos pontos de contato e com desinfecção periódica. Participaram do projeto as empresas UUDS Aero e Transdev.

De acordo com a empresa, as cargas microbianas medidas durante 21 dias nos pontos de contato permaneceram consistentemente abaixo do nível de significância (50), e muitas vezes igual a zero. Em outras palavras, segundo informou, entre duas desinfecções, os elementos equipados com o revestimento mostraram um excelente nível de higiene nunca alcançado durante um período tão longo.

Ainda, segundo a fabricante da tecnologia, a versão adesiva tem uma ação permanente que erradica 99,96% das bactérias e inibe 99,5% da SARS CoV-2. A eficiência, conforme informou a empresa, foi medida de acordo com a norma NF S90-700 que se aplica para a avaliação de superfícies biocidas em condições reais e normais. E, a partir de agora, o mercado brasileiro poderá contar com mais esse recurso que promove a higienização dos pontos críticos dentro de um ônibus com a chegada da MetalSkin do Brasil e suas soluções anti-Covid.

Imagens – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.