Grupo Garcia Brasil Sul evolui em oito anos

Após um profundo processo de saneamento financeiro, a nova administração teve participação fundamental na recuperação da empresa, com a adoção de medidas para a redução de custos

Após oito anos de fusão, o grupo paranaense de transporte de passageiros, um dos mais renomados do setor, destaca a união entre duas grandes empresas de ônibus – a Viação Garcia e a Brasil Sul. Tal ação se deu em 2014, quando então, a Garcia completava 80 anos em meio a uma grave crise financeira e a Brasil Sul, criada em 2004, estava em franca ascensão. Foi algo inusitado, pois a empresa de menor porte adquiriu a sua maior concorrente e o resultado que se vê agora é uma sólida companhia reinventada a partir dessa sinergia, unindo a tradição de uma à modernidade da outra.

Para o vice-presidente do Grupo GBS, Estefano Boiko Jr, os desafios da fusão foram, antes de mais nada, equacionar as finanças da empresa, já que a Garcia tinha um passivo elevado naquele momento. “Também foi um grande obstáculo integrar as culturas das duas empresas, até então concorrentes. Tivemos que vencer uma certa resistência entre os colaboradores para compatibilizar a gestão”, relembrou.

Após um profundo processo de saneamento financeiro, a nova administração teve participação fundamental na recuperação da empresa, com a adoção de medidas para a redução de custos, corte de desperdícios e otimização da frota. Hoje, o Grupo possui 2,5 mil colaboradores, atuando em sete Estados, transportando mais de 22 milhões de passageiros por ano. De 2014 até o momento, as empresas adquiriram 675 ônibus, com investimento de R$ 440 milhões e uma moderna sede começará a ser construída em Londrina, sendo uma obra de 16 mil m² ao custo de R$ 40 milhões.

A recente renovação da frota (ano passado) envolveu 118 ônibus de última geração (G8 Marcopolo com chassi Mercedes-Benz), com um investimento que superou R$ 111 milhões. Dos novos ônibus, 31 já estão em operação e, em um prazo de três meses, outros 87 passarão a rodar nas estradas. São modelos Paradiso 1800 Double Decker, Viaggio e Torino Plus, produzidos pela encarroçadora Marcopolo. “Muito além de uma questão estética, a nova frota traz mais segurança às viagens. Os ônibus contam com sensores de acompanhamento das faixas da rodovia, rastreamento em tempo real, sistema automático de frenagem. Os motoristas são treinados e capacitados permanentemente para conduzir estes veículos de novíssima geração”, enfatizou José Boiko, presidente do Grupo.

Imagem – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.