A eletromobilidade na visão da Daimler Buses

Além do mercado europeu, a montadora também tem sua atenção focada na América Latina e Oceania, visando a expansão de seus negócios

O futuro do transporte urbano realizado pelo ônibus está com sua definição voltada para o extenso uso de veículos com baixa ou nenhuma emissão poluente. De acordo com a Daimler Buses, que no Brasil é representada pela Mercedes-Benz, há em desenvolvimento uma série de ações que visa alcançar a operação de modelos com alta tecnologia, por intermédio da tração limpa (baterias ou células a combustível).

Recentemente, em evento específico para divulgar suas propostas comerciais, a fabricante alemã planeja, até 2030, investir e ampliar o portfólio de seus veículos neutros em CO2, além de expandir sua oferta de serviços a fim de viabilizar a construção de uma infraestrutura elétrica completa nas instalações dos clientes.

Dessa maneira, a marca quer se destacar no mercado mundial a fim de oferecer soluções personalizadas, com zero emissões, para as necessidades de seus clientes e das cidades preocupadas em disponibilizar ambientes mais sustentáveis aos habitantes. Till Oberwörder, chefe da Daimler Buses, disse que apartir de 2030, para o segmento urbano, a empresa oferecerá somente ônibus neutros em CO2 na Europa, direcionando os esforços para o desenvolvimento do eCitaro totalmente elétrico. “Como fabricante e líder mundial em ônibus, nossa ambição é clara. Queremos combater as mudanças climáticas e nos tornar um elemento impulsionador para a transformação do transporte de passageiros. Dessa maneira, passaremos a adotar uma estratégia de tecnologias de propulsões alternativas, com o objetivo de fornecer ônibus neutros em CO2 para todos os segmentos e mercados mais importantes até o final dessa década”, afirmou.

Modelo articulado eCitaro, 100% elétrico

O corpo de engenharia da montadora debruçou-se sobre o projeto de tração feita por hidrogênio (células a combustível), como também na produção de baterias de lítio (NMC, com maior densidade energética) de última geração e com alto nível de eficiência. Relacionado ao mercado europeu, a Daimler foca sua atenção no modelo eCitaro, ônibus com construção integral e que será disponibilizado em duas versões de tração (baterias e células a combustível).

A propulsão elétrica por meio das células a combustível será a grande novidade da fabricante em 2023 com a apresentação do eCitaro Range Extender, com piso baixo e neutro em CO2, tendo uma autonomia de até 400 quilômetros, sendo capaz de percorrer rotas mais exigentes e atender as necessidades das operadoras de transporte por veículos mais eficientes. Com a célula a combustível à base de hidrogênio, utilizada na forma gasosa a uma pressão de 350 bar, há a geração de energia elétrica, sendo que a mesma será armazenada nas novas baterias.

Aliás, ao desenvolver a inovadora tecnologia de sua bateria, a marca quis aumentar a capacidade por célula da mesma em cerca de 50%, o que permite que os ônibus atinjam autonomias de até 280 quilômetros, no caso de veículo somente equipado com a propulsão.

E não só de tecnologia veicular a Daimler Buses quer se destacar no cenário. Dar suporte ao seu cliente por intermédio de um sistema completo de serviços é essencial para alcançar desempenho operacional. Isso incluirá o planejamento de projetos, consultoria para o bom funcionamento e operação da frota elétrica, assim como infraestrutura para fornecimento de energia completa.

Chassi com tração elétrica eO500U, desenvolvido pela Mercedes-Benz do Brasil

As operadoras de transporte poderão obter um pacote coordenado, de uma única fonte, que abrange os seus ônibus, infraestrutura de energia e recarga, software adequado para operação, serviços digitais e treinamento com foco em preparação de funcionários e atendimento pós-venda. “Isso significa que os transportadores podem obter de nós todos os módulos necessários para que os ônibus elétricos tenham um bom funcionamento. Ao viabilizarmos a infraestrutura necessária em sua garagem, gerenciamento de recarga e treinamento, estamos cumprindo o nosso objetivo para que a eletromobilidade se torne uma realidade no cotidiano do negócio de ônibus”, ressaltou Till Oberwörder.

Além do mercado europeu, a montadora também tem sua atenção focada na América Latina e Oceania, visando a expansão de seus negócios ao atender os requisitos ambientais do transporte, com a concepção de seu chassi com tração elétrica eO500U, versão para encarroçamento de terceiros e que será comercializado ainda em 2022 nas respectivas regiões.

Imagens – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.