Abrindo a tampa do baú de memórias

Recordar é imaginar outros tempos que não voltam mais

Logo após a Segunda Guerra Mundial, o Brasil viveu um momento intenso em direção ao seu desenvolvimento, com programas governamentais que visaram expandir a infraestrutura essencial para a sua sustentabilidade econômica (energia, transporte e implantação do parque industrial). Em termos de transporte, houve significativos investimentos para a criação de uma rede de ligação entre as regiões brasileiras por intermédio da abertura de estradas e da criação de serviços para a mobilidade de passageiros. Os ônibus, de então, passam a ter importância no contexto de integração nacional.

Contudo, houve um longo processo de amadurecimento do sistema de transporte de passageiros sobre pneus, a começar pelo próprio veículo, que ainda estava numa fase de transformação, conforme podemos ver nesta imagem, em que um modelo de caminhão Chevrolet recebeu uma carroçaria e foi modificado para realizar os serviços de leva e traz de pessoas e, também, de encomendas (observar o bagageiro sobre o teto).

Eram tempos difíceis, onde as estradas eram de terra, acompanhadas dos buracos, da poeira e do barro, desafiando os corajosos precursores em que enveredaram na atividade da operação entre os municípios. O veículo da foto (Chevrolet 6500 1955 apelidado de Martha Rocha, Miss Brasil que concorreu ao concurso Miss Universo em 1954) pertencia à empresa mineira Irmãos Teixeira (um dos primeiros ônibus da frota), que até hoje opera no estado, ligando Divinópolis a Belo Horizonte e à outras cidades. Tal modelo não oferecia muito conforto aos passageiros, mas cumpria, com muito vigor, a missão de locomover um público cada vez mais crescente nas regiões por onde atuava. Sua carroçaria era da própria General Motors do Brasil.

Outras épocas, de formação de um sistema que só evoluiu com o passar dos anos, chegando ao momento atual, com ônibus de última geração que oferecem o maior conforto, a necessária segurança e as melhores viagens.

Em tempo. O apelido dado ao caminhão Chevrolet, Martha Rocha, se deveu ao fato de o veículo ter um desenho curvilíneo ressaltado, com referência ao charme e a beleza da miss baiana, que representou muito bem o País lá fora.

Imagem – Irmãos Teixeira

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.