Direto do túnel do tempo

A carroçaria foi desenvolvida para os modelos com motorização dianteira, aspecto já protagonista nos serviços urbanos daquela época

No noroeste da cidade de São Paulo está localizado o morro ou pico do Jaraguá, local turístico paulistano, com opções para a prática de atividades físicas, como caminhada, corrida e ciclismo, além de oferecer trilhas aos aventureiros. Esse local foi a inspiração para que a encarroçadora paulista Caio, lá em 1963, o utilizasse em seu novo modelo de carroçaria para o transporte urbano.

O Jaraguá trazia uma concepção arrojada sob a forma de estrutura tubular tratada com superposição de cobre e zinco, generosa área envidraçada e portas com folhas triplas.

Foi um modelo que contribuiu com a afirmação da fabricante Caio junto ao mercado brasileiro de ônibus urbano. As operadoras, de todo o Brasil, investiram no veículo para a composição de suas frotas. E, a carroçaria vestiu os chassis LP e LPO da Mercedes-Benz (outro grande personagem no cenário do transporte coletivo urbano do Brasil no decorrer dos anos) de maneira bem peculiar.

A carroçaria foi desenvolvida para os modelos com motorização dianteira, aspecto já protagonista nos serviços urbanos daquela época.

Uma rara versão rodoviária do Jaraguá, com chassi Mercedes-Benz 331 e motor traseiro

Imagens – Acervo Tony Belviso e Simei/Lexicar

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.