Na retomada, o ônibus urbano se destaca

Fabricante de carroçarias para ônibus anuncia seus números do segundo semestre de 2022

A encarroçadora gaúcha Marcopolo anunciou os números do segundo trimestre de 2022 (2T22), com produção de 3.395 unidades, volume 14,2% superior ao mesmo período do ano passado. Do total, 1.300 são modelos urbanos, contra 958 no 2T21, o que resultou em crescimento de 12% neste segmento. As unidades brasileiras foram responsáveis pela produção de 2.812 carroçarias e as internacionais por 583 unidades, aumento de 13,3% e 19%, respectivamente, em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Outro fato interessante foi as vendas de rodoviários pesados, que representaram cerca de 50% dos volumes entregues para o mercado nacional, enquanto que em 2021, o volume chegou aos 12%. A Marcopolo também registrou crescimento da receita líquida no último trimestre deste ano e chegou a R$ 1,151 bilhão, um incremento de 39,8% ante o 2T21. Desse total, R$ 639,9 milhões (55,6%) estão relacionados aos negócios realizados no mercado nacional, enquanto R$ 511,9 milhões (44,4%) são referentes ao mercado externo.

José Antonio Valiati, CFO e diretor de Relações com Investidores da Marcopolo, disse que os resultados refletem o incremento de volumes e repasses de custos realizados nas vendas direcionadas ao mercado interno e operações internacionais ao longo do último ano e do primeiro semestre de 2022. “A demanda por transporte público urbano pressionou os municípios por investimentos neste momento. No segmento de rodoviários, a carteira de pedidos se estende até o final de novembro”, observou o executivo.

Quanto à fabricante de micro-ônibus Volare, a produção foi de 975 veículos no 2T22, contra 875 no 2T21, e receita líquida foi de R$ 290,9 milhões diante dos R$ 199,6 milhões do 2T21. 

A desvalorização do real frente ao dólar norte americano sobre a carteira de pedidos em dólares provocou um impacto financeiro negativo para a companhia, provocando reflexo negativo no lucro líquido consolidado, que foi de R$ 26,8 milhões, com margem de 2,3%, enquanto no 2T21 a companhia teve um lucro de R$ 200,9 milhões, com margem de 24,4%.

No exterior, a atuação da Marcopolo apresenta sinais graduais de retomada, com receita operacional líquida de R$ 341,1 milhões, variação positiva de 57,7% em comparação ao 2T21.

Imagem – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.