A era estelar da eletromobilidade

Já interessado, o mercado, basicamente o paulistano, poderá adquirir entre 50 e 150 unidades do chassi em um futuro muito próximo

Sem sombras de dúvidas, assim que anunciou que irá produzir seu chassi urbano com tração elétrica no Brasil, a Mercedes-Benz confirmou que quer manter sua liderança no segmento. Se há no País, atualmente, uma fabricante de ônibus elétrico a bateria que busca vencer as barreiras do mercado, agora ela precisa se preocupar com a concorrência. E não é qualquer competidor, pois a marca da estrela de três pontas sempre joga para ganhar, com uma estratégia comercial que lhe permite o primeiro lugar há um bom tempo nessa disputa.

E o que de bom esse novo produto pode oferecer ao transporte das cidades? Para a Mercedes-Benz, ele traz no DNA o conceito idealizado para a realidade brasileira, sendo desenvolvido por sua equipe com alta expertise no assunto. Após uma extensa bateria de avaliações e testes, que ocorreram na Alemanha, o chassi, denominado eO500U, é resultado do programa da montadora que ressalta as práticas de ESG (Enrivonmental, Social and Governance) ou – ações que visam aplicar uma forte política quanto ao meio ambiente, social e de governança corporativa. O tempo de recarga elétrica, segundo a montadora, é de 2h30, realizada na garagem da transportadora.

Em recente evento de apresentação, a marca enfatizou sua configuração para equipar carroçarias do tipo Padron, tendo entrada baixa, dois motores elétricos instalados nas rodas traseiras que proporcionam potência de 250 cv e autonomia de 250 km, considerada pela Mercedes-Benz a maior entre ônibus elétricos no Brasil, além da maior capacidade de transporte de passageiros deste segmento, com possibilidade de transportar até 85 passageiros. “Mais do que lançar um novo produto no Brasil, o chassi de ônibus elétrico representa um novo passo da Companhia na direção de um ecossistema que inclui também serviços exclusivos e dedicados aos veículos elétricos”, disse Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Já interessado, o mercado, basicamente o paulistano, poderá adquirir entre 50 e 150 unidades do chassi em um futuro muito próximo. Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, comentou que algumas operadoras clientes estão antenadas para a novidade. “Esse volume citado é pulverizado para alguns operadores que se mostraram bem interessados em nossa nova tecnologia”.

Mais informações poderão ser acessadas na próxima edição da revista AutoBus, no mês de setembro.

Imagens – Divulgação

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.