Direto do túnel do tempo

Componente essencial para promover o conforto aos passageiros, a suspensão a ar foi enfatizada por uma grande operadora do segmento rodoviário

A suspensão a ar ainda não estava em evidência no mercado brasileiro de ônibus quando então a Viação Cometa passou a utilizá-la para ampliar o conforto de seus passageiros nas principais rotas em suas operações.

Logo no começo da década de 1970, esse componente era considerado um luxo nos ônibus rodoviários brasileiros. A suspensão por molas metálicas era a que predominava no segmento, sem oferecer muita qualidade nos serviços.

Assim que lançou seu chassi B110 no mercado, a montadora Scania investiu na suspensão que proporcionasse maior conforto para o passageiro, reduzindo os ruídos e as vibrações internas. Com isso, a paulista Viação Cometa adotou em sua frota os veículos de última geração, para a época, valorizando ainda mais suas operações e seus clientes, que podiam viajar tranquilamente, sem os solavancos comuns da versão mais simples da suspensão.  

Imagem – Arquivo Tony Belviso

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.