Direto do túnel do tempo

Um Diplomata pelas estradas brasileiras

A década de 1970 representou um período de extrema criatividade para o surgimento, no Brasil, de uma nova geração de ônibus, principalmente os modelos rodoviários. O referido momento provou que a evolução dos veículos, que hoje conhecemos tão bem, foi determinante para se traçar os conceitos em desígnio, conforto e segurança.

Nesta peça publicitária, do começo do decênio, pode-se ver que a nova linha de carroçarias rodoviárias da extinta marca Nielson, então um dos nomes que disputavam o mercado brasileiro juntamente com outros atores frente a conquista dos clientes e na oferta de veículos adequados com o que a demanda operacional exigia, dava um tom especial em termos visuais e de inovações.

A gama de produtos do Diplomata 70 agregou um desenho externo arrojado, marcado pelas janelas inclinadas, a ampla grade frontal, o característico teto em dois planos e a aerodinâmica. Ao longo dos anos, toda a estrutura da carroçaria foi sofrendo um aperfeiçoamento para se chegar ao quesito ideal de peso e resistência. Essa tarefa levou os engenheiros das fabricantes nacionais de carroçarias à uma elevada posição para se alcançar o melhor modelo, o mais diferenciado veículo.

Imagens – Arquivo AutoBus, com edição de Tony Belviso

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.