No túnel do tempo

Chamado de ônibus do padre, o modelo serviu de aperfeiçoamento para que uma nova versão, O-355, surgisse no mercado logo nos primeiros anos de 1970

O modelo de ônibus rodoviário integral da montadora Mercedes-Benz teve uma reviravolta na transição das décadas de 1960 e 1970, quando então ela promoveu na sua versão O-326 algumas modificações internas e externas, seguindo a tendência mercadológica daquele período.

Quem conheceu o modelo, sabe que ele tinha características próprias em seu desígnio, como a área frontal mais inclinada, saída de emergência localizada junto às janelas e um padrão específico do salão de passageiros. Com a atualização estética, o veículo ganhou uma nova frente, mais reta, janelas mais panorâmicas e um salão de passageiros com mais espaço.

Chamado de ônibus do padre, o modelo serviu de aperfeiçoamento para que uma nova versão, O-355, surgisse no mercado logo nos primeiros anos de 1970. Para a Mercedes-Benz, a modificação no desenho industrial, na introdução de novas formas e do motor mais possante, teve como objetivo baratear os custos operacionais, aumentar a durabilidade do veículo e proporcionar um alto valor de revenda.

Os empresários de ônibus naquela época eram sabedores do apoio da marca junto aos seus negócios, disponibilizando um tipo de ônibus adequado com as operações estradeiras em nosso País. A insígnia da estrela de três pontas percorreu muitos e muitos quilômetros pelo chão brasileiro.

Imagem – Acervo Tony Belviso

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.