Curitiba anunciou que investirá em ônibus elétrico

O planejamento operacional em curso pelo Ippuc e Urbs, que inclui os tipos de veículos a serem utilizados em uma primeira fase de funcionamento do Inter 2 com nova matriz energética, aponta para a operação de 54 ônibus elétricos articulados

A capital paranaense quer ser, mais uma vez, exemplo de sustentabilidade no plano urbano brasileiro. Por meio do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), a cidade busca transformar seu sistema de transporte coletivo ao propor uma mudança na matriz energética do diesel para a eletricidade. A entrada em operação dos ônibus elétricos está prevista nos projetos do Novo Inter 2, com financiamento já formalizado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e do corredor Leste-Oeste, com linha de crédito em negociação com o New Development Bank (NDB). Projeções sobre as tendências de adensamento populacional nas áreas de abrangência dos corredores Norte-Sul, Leste-Oeste, Linha Verde e no itinerário do Inter 2, o número de domicílios existentes e a população residente na região desses eixos, entre outras variáveis, dão mostra sobre o investimento na eletromobilidade.

De acordo com a prefeitura curitibana, os investimentos em infraestrutura viária, de transporte e em novas estações para a inserção do conceito na Rede Integrada de Transporte (RIT) somam US$ 227,1 milhões, considerando os recursos do BID (US$ 106,7 milhões do banco + US$ 26,7 milhões da Prefeitura), NDB (US$ 75 milhões + US$ 18,7 milhões da Prefeitura). A esse montante de investimentos deverão ainda ser somados recursos para a aquisição da frota de veículos elétricos e a implantação de infraestrutura de carregamento.

O planejamento operacional em curso pelo Ippuc e Urbs, que inclui os tipos de veículos a serem utilizados em uma primeira fase de funcionamento do Inter 2 com nova matriz energética, aponta para a operação de 54 ônibus elétricos articulados, com 18 metros de comprimento e capacidade para 150 passageiros. “Nossa meta é ter 100% das linhas Inter 2 e Leste-Oeste operando com ônibus elétricos em cinco anos”, disse o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

Imagem – IPPUC

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.