Precursor do futuro

A montadora Büssing foi referência europeia no segmento de veículos comerciais

Talvez poucos saibam, mas o alemão Heinrich Büssing, estudioso e inventor, possuiu quase 250 patentes e fundou várias empresas, incluindo a Büssing AG, que foi adquirida pela MAN em 1971. Ele entrou para a história ao construir bicicletas, projetar caixas de sinalização para ferrovias e ficou conhecido com um dos pioneiros nos projetos de ônibus e caminhões.

Büssing nasceu em 29 de junho de 1843, na vila de Nordsteimke, hoje distrito de Wolfsburg, na Alemanha. O jovem artesão descobriu em suas viagens como a industrialização estava alterando radicalmente a vida e os padrões de trabalho. Assim, ele reconheceu que o futuro pertenceria à produção industrial.

Aliás, a mobilidade foi destacada pelo inquieto e atento autor como um aspecto fundamental que desempenharia no futuro um importante papel na era industrial. Sua iniciativa nessa área foi por meio das bicicletas, com modelos criativos, elegantes e populares. Em sua estratégia comercial, o marketing foi determinante para alcançar sucesso com seus produtos.

Um dos primeiros ônibus da marca

O maior salto em sua vida profissional se deu em 1903, já com 60 anos, quando então entrou no ramo de produção de veículos automotores, fundando com seus filhos Max e Ernst a “H. Büssing, Special-Fabrik für Motor-Lastwagen und Omnibusse”, onde era uma antiga lavanderia, localizada na cidade de Braunschweig. O objetivo do engenheiro era proporcionar uma nova forma de mobilidade, em que as pessoas pudessem chegar o mais rápido possível aos seus destinos ou promover o transporte de mercadoria.

Seu primeiro veículo produzido foi um caminhão com um motor a gasolina de dois cilindros e 9 cv de potência. Em 1904, desenvolveu seu primeiro ônibus, com um propulsor de 20 cv de potência e que alcançava uma velocidade máxima de 30 km/h.

O modelo podia transportar doze pessoas e logo entrou em produção. Sua estrutura consistia em vigas em U, iguais às que eram usadas na construção ferroviária. As rodas eram feitas de borracha maciça e o veículo tinha suspensão do eixo traseiro patenteada e bloqueio do diferencial. Em cooperação com a fabricante Continental, Büssing desenvolveu os primeiros pneus a ar em 1906, para tornar a direção de seus veículos mais confortável.

O sucesso de seu modelo foi tão grande que a cidade Londres já contava, em 1904, com 400 chassis produzidos pela marca, que serviram de base para os ônibus com dois pavimentos. A partir de 1923, Büssing passou a produzir ônibus com três eixos, sendo os dois traseiros tracionados. Seis anos depois, a fabricante apresenta um modelo de ônibus equipado com o motor localizado no interior da carroçaria.

Entre as décadas de 1920 e 1930, a empresa, que usava o emblema do leão de Braunschweig para fins publicitários desde 1913, tornou-se um dos principais fabricantes de veículos comerciais na Alemanha e na Europa.

Um inusitado modelo desenvolvido em 1934

Heinrich Büssing morreu em 1929, aos 86 anos. Seus filhos continuaram a trajetória da empresa, que mais tarde se destacou com inovações técnicas, como uma versão de ônibus rodoviário equipado com dois motores diesel de 140 CV, apresentado em 1934, ou modelos de ônibus com tração elétrica, com dois e três eixos, apresentados em 1936. Durante a Segunda Guerra Mundial, a empresa produziu tratores de esteira, carros blindados de reconhecimento e motores de aeronaves e caminhões. Em 1971, a empresa foi adquirida pela gigante marca MAN, que manteve o símbolo corporativo de Büssing, o leão de Braunschweig, até hoje.

Imagens – Acervo MAN

A melhor maneira de viajar de ônibus rodoviário com segurança e conforto

Ônibus movido a biometano, por Juliana Sá, Relações Corporativas e Sustentabilidade na Scania

Posts Recentes

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.